Archive | fevereiro 2011

Tempo perdido

“… porque não reconheceste a oportunidade da tua visitação” (Lucas 19.44 c).

Olhando para Jerusalém, cheio de compaixão como sempre, Jesus chorou e fez a declaração de que a Cidade Santa seria invadida e destruída por deixar escapulir a oportunidade de visitação divina que tinha, por não reconhecê-lO.

Sei que Deus trabalha com propósitos e que possui um tempo determinado para cada um deles (Ecl. 3.1, 17).

Da mesma forma, entendo que, se estamos no tempo de Deus, alinhados ao Seu Kairós, não atrasamos o processo, não impedimos o cumprimento dos Seus propósitos e todas as coisas irão cooperar para o nosso bem (Rm. 8.28).

Por outro lado, fora do propósito, os processos se arrastam, podendo ficar sem se concluir, e nada cooperará para nosso bem.

Diante disso, é imprescindível aprender a identificar os tempos específicos de Deus para cada um de Seus planos em nossas vidas!

Quanto a Jerusalém, nosso Senhor deixou claro que o não reconhecimento da oportunidade oferecida, ou o não aproveitamento da visitação proporcionada, resultaria em destruição – não ficaria pedra sobre pedra.

Quanto a nós, sei que deixar escapar o tempo de Deus sempre terminará mal. No mínimo, os resultados serão frustração e saudosismo.

Sei disso porque já perdi muito tempo na vida. Deixei passar algumas oportunidades que o Senhor me deu, e deixei que visitações d’Ele se me escapassem.

Perdi oportunidades de amar mais a meus filhos e de desfrutar melhor sua infância. Perdi oportunidades de ensinar-lhes princípios importantes com maior graça e paciência. Perdi oportunidades de gastar mais tempo com eles e de nos divertirmos mais. Perdi chances de permitir que me desfrutassem mais e também de apenas observá-los enquanto cresciam. Talvez, pelo fato de me esquecer de que cresceriam.

Perdi oportunidades de estar mais com meus irmãos e de aproveitar os momentos de comunhão, de risos e alegrias ou de companheirismo, mesmo nas horas difíceis.

Perdi oportunidades de visitações do Espírito pelo simples fato de ter gastado tempo demais com coisas diversas, não investindo meu tempo para estar com Ele.

O simples fato de reconhecer o quanto perdi em relação a meus filhos e irmãos em Cristo é suficiente para me encher a alma de saudosismo e frustração.

Minha geração perdeu o tempo do Espírito Santo para um real avivamento no Brasil, na década de 80, por razões diversas.

Como na Rua Azuza, também perdemos o tempo de nossa visitação, não soubemos discernir que uma oportunidade incomum nos estava sendo dada, e deixamos toda aquela visitação se diluir pouco a pouco.

Hoje, ao olhar para trás e lembrar daqueles tempos em que os cultos seguiam o padrão bíblico (I Co. 14.26 – 31), ao recordar o quanto éramos livres no louvor e sinceros na adoração, bem como de quanto o Senhor nos visitava em cada reunião, nos ministrava com poder, liberando o Espírito da Profecia dentre os irmãos, operando milagres extraordinários em quase todos os cultos e salvando dezenas e dezenas de vidas entre nós, sentimentos de perda, de frustração e saudosismo invadem nossa alma.

Por tudo isso, creio que a geração que o Senhor tem desafiado a fechar a história da Igreja na Terra, esse grande Exército Santo que o Espírito está fazendo emergir, não pode, em hipótese alguma, esquecer-se do que Salomão, do alto de sua sabedoria, lhes gritou: (Ecl. 12. 1)

Sabe, todos envelhecemos. E, com o passar dos anos, algumas coisas que nos eram simples ou fáceis se tornam difíceis e complexas. Então, acredite: seu tempo é agora!

Não espere para viver de lembranças. Elas sempre podem trazer consigo frustrações e saudades.

Seu tempo de realizar, de dar o seu melhor para Deus, de ser usado pelo Espírito Santo com graça e poder é agora!

Então, antes que passe o tempo do esplendor de sua vida, antes que braços e pernas comecem a tremer, antes que os dentes percam a força, antes que a voz se torne frágil, antes que os ouvidos já não possam discernir bem os sons e as músicas, antes que os cabelos fiquem brancos e fracos, antes que você descubra que perdeu muito tempo, muitas oportunidades e visitações por conta de vaidades, antes que o propósito de Deus possa ser comprometido… Lembre-se do seu Criador e renda-se por completo à Sua boa, agradável e perfeita vontade.

O tempo não volta. Por isso, aproveite-o agora mesmo e faça sua vida valer a pena. Não a deixe à mercê de frustrações e saudosismos. Realize algo de que você possa se orgulhar. Cumpra o propósito de Deus com excelência, produza no Reino. Frutifique no Espírito, alcance vidas com o Evangelho da Salvação, faça história, revolucione. Aconteça, opere algo em favor de alguém que lhe mude a vida e o destino, faça algo significativo com os dons, talentos e ministério que o Senhor lhe concedeu.

Eu acredito nessa geração. Eu acredito em você e sei que Deus ainda fará em você, e através de você, obras maiores, espetaculares e extraordinárias. Sei que o Espírito Santo os levará à realização do que Deus planejou para o fim, antes mesmo do começo. Sei que vocês serão capazes de trazer à realidade o maior e mais esperado avivamento de todos os tempos.

Então, não deixe o tempo escorregar pelo vão de seus dedos e se tornar nada além de tempo perdido.

Jesus te abençoe.

Com amor,

Dawidh Alves