Archive | janeiro 2013

Como obedecer a Deus quando não o entendemos

parent-baby hands

“Paulo e seus companheiros viajaram pela região da Frígia e da Galácia, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a Palavra na província da Ásia. Quando chegaram à fronteira da Mísia, tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus os impediu” (Atos 16.6-8).

Não é nada incomum surgirem situações capazes de confundir nossas mentes. Mesmo os que ouvem a Voz de Deus podem ficar, por vezes, sem entender as orientações que lhes são dadas pelo Altíssimo.

O apóstolo Paulo e seus companheiros, em mais uma de suas jornadas mundo afora, tinham em seus corações as mais puras intenções. Seu único objetivo era apresentar o Evangelho da Salvação em Jesus Cristo, por onde quer que lhes fosse possível, estabelecendo igrejas vivas por meio do conhecimento da Palavra, em todas as partes.

Por duas vezes, porém, o Espírito Santo os impediu de atingir seu nobre objetivo. Isso mesmo! Você deve ter percebido no texto bíblico que foi o próprio Espírito Santo que os impediu de anunciar o Evangelho na Ásia e na Bitínia. Curioso, não?

É óbvio que o Espírito Santo nada tem contra essas regiões e muito menos contra a pregação da Palavra. Então, por que impediu Seus servos de irem a estes lugares e de anunciar Jesus ali?

Bem, é aqui que encontramos o “X” da questão!

O que realmente importa não é o motivo que levou o Senhor a impedir Seus ministros de atingirem o alvo por eles estabelecido. O que conta é que, se seguimos com a leitura do texto sagrado, veremos, a seguir, que havia outro lugar a ser tocado – a Macedônia – onde vidas clamavam por socorro divino.

Durante a noite, Paulo teve uma visão na qual um homem da Macedônia estava em pé e lhe suplicava: “Passe à Macedônia e ajude-nos” (Atos 16:9).

O que se deve entender aqui é que o Deus que tudo sabe e tudo vê nunca deve ser questionado, mas sempre obedecido. Ele conhece todas as coisas, pessoas, circunstâncias e realidades naturais e espirituais. Ele sabe onde seremos mais eficazes e frutíferos em nosso trabalho ou ministério.

Enquanto escrevo, ainda que tenha começado com a única intenção de edificar os leitores, agora sinto em meu espírito que estou escrevendo para alguém em especial. Ouça o Espírito Santo.

Sejam quais tenham sido as razões que levaram o Senhor a impedir aquela Companhia Apostólica de pregar nos lugares citados, não nos é possível ver, em nenhum momento, na narração de Lucas (que registrou as experiências da viagem), os discípulos questionando a Deus e Suas ordens.

O que nos é claro no texto é que Deus sabia onde aqueles homens cheios do Espírito seriam mais úteis. Ele conhece a realidade espiritual de cada cidade ou território e percebemos que a Macedônia estava melhor preparada. Havia pessoas ali clamando pela Palavra, por ajuda e salvação, e o Deus que sempre responde as orações (Sl. 66:20) decidiu atender-lhes as súplicas.

Um de nossos graves problemas, no cristianismo moderno, é que pouco ou quase nada sabemos acerca da Soberania Divina e, por esta razão, não é incomum vermos ou ouvirmos irmãos questionando ordens e direções do Senhor.

Temos sido afetados por certa arrogância espiritual que nos faz crer que temos direitos e que estamos em condição de exigir explicações de Deus. Queremos que Ele nos apresente Seus motivos, razões convincentes para que as consideremos e posteriormente decidamos se iremos ou não obedecê-lO. Isso nada tem a ver com fé e obediência! Deus não tem que se explicar. Deus é Deus!

Quando aprendemos a confiar n’Ele, mesmo sem entender nada, ainda que Suas respostas ou ordens contrariem nossos desejos, intenções, a razão, a lógica, a natureza ou ordem das coisas, ainda que confundam a todos e a nós mesmos, questionar nunca trará resultados e se tornará absolutamente desnecessário.

A confiança, a fé em nosso Senhor, nos leva a obedecer e a andar pelos caminhos por Ele indicados, sem medo, sem conflitos internos. Foi assim com Abrão para que este deixasse sua terra e família, lançando-se numa aventura sem volta, sem nenhuma direção previamente revelada. Foi assim com Moisés, para que este abrisse o mar e conduzisse o Povo Escolhido para o outro lado, livre de seus perseguidores, com um simples levantar de um pedaço de pau em suas mãos. Foi assim com os primeiros discípulos de Jesus, quando chamados para uma extraordinária e arriscada experiência de transformar o mundo, ouvindo d’Ele nada além de um simples chamado, sem nenhuma promessa, garantia ou explicação; nada além de um simples: “Segue-me”!

Poderia ainda percorrer toda a Bíblia apresentando lições de fé, mas creio que você já entendeu meu ponto: A fé não questiona; obedece!

Não entender pode até dificultar o crer, mas não deve gerar questionamentos nem impedir você de obedecer.

Os apóstolos foram impedidos de pregar onde queriam e isso parece sem sentido. Afinal, seus planos e intenções eram em favor da salvação de vidas que Deus ama; estavam servindo ao Reino e anunciando a Palavra, não envolvidos em assuntos pessoais. Mas os resultados a seguir mostram que Deus estava certo. Ele sempre está!

Em nosso ministério, recentemente vivemos mudanças direcionadas por Deus que não foram fáceis de entender. De fato, alguns não entenderam. Mas os que obedeceram, sem questionar e apenas crendo, estão vivendo as alegrias proporcionadas pelas mudanças. Outros até mesmo cresceram, chegando a se tornar líderes. Aleluia!

Não importa o que não entendemos agora. A fé e a obediência sempre asseguram o melhor de Deus à nossa frente!

Vença qualquer tentativa da dúvida, da insegurança, ou mesmo da arrogância espiritual, de quererem se instalar em seu coração. Vença crendo e obedecendo mesmo sem entender, certo de que Deus sabe tudo e sobre tudo o que é melhor para nós.

Crer sem questionar e obedecer por confiar são segredos para avançar e ultrapassar até os mais altos obstáculos (Mc. 11.22, 23).

Não tente entender tudo, mas aprenda a crer e a obedecer sempre!

Jesus te abençoe!

Um grande abraço,

Dawidh Alves